sábado, 7 de setembro de 2013

A massinha dos fios....hummm tão bom!!!!


A palavra Aletria tem origem árabe – al itriyaa -, que correspondem às palavras al (os) e tria (fios). 
Os historiadores da alimentação crêem que este foi o primeiro tipo de massa feita com trigo duro conhecido na história da cozinha árabe ou mediterrânica, facto comprovado por documentos antigos.
São muito diversos os seus modos de preparação, sendo geralmente cozinhada em água com açúcar e raspa de limão e, após ganhar consistência e arrefecer, cortada em pedaços.
Com o passar dos tempos, a aletria passou a ocupar um lugar de destaque nas mesas da consoada de todas as famílias portuguesas, tendo adquirido especial expressao nas regiões mais a norte do país. 
Tida como um doce de referência, os seus sabores e técnicas específicas não se perderam no tempo e conduziram-na ao centro da mesa natalícia por excelência, preservando assim a tradição portuguesa.


E com toda essa informação e não sendo Natal até porque ele ainda vem longe, deixo vos a receita que tirei do 24kitchen do programa do Prato do Dia 2.
A cozinheira desta vez não fui eu, É VERDADE, a minha irmã é perita neste doces e em muitos outros e por isso mesmo não pude deixar de publicar, ela experimentou esta versão e foi amor há primeira dentada.
É tão cremoso...humm delicioso.


Ingredientes

500 ml Leite
150 gr Açúcar Branco
1 c. sopa Açúcar baunilhado
100 gr Aletria
1 Casca de Limão
1 Pau de Canela
3 Gemas de Ovo
2 c. sopa Margarina
qb Canela em Pó

Preparação

Comece por juntar num tacho meio litro de leite, casca de limão, margarina, pau de canela, seguidos dos açúcares: o branco e o baunilhado. Leve ao lume até ferver.
Enquanto isso, esmague delicadamente os fios de aletria e junte-os ao tacho. 
Deixe cozinhar durante 5 a 7 minutos, mas vá mexendo.
Entretanto, bata 3 gemas de ovo, junte-as à aletria, envolva rapidamente e tire o tacho do lume.

No fim, decore a aletria com a alegria da canela.